sexta-feira, 30 de maio de 2014

Resenha: Lembra de mim?, por Sophie Kinsella

Livro: Lembra de mim?;
Título Original: Remember me?;
Autor(a): Sophie Kinsella;
Ano de publicação: 2009;
Páginas: 416;
Editora: Editora Record;
ISBN: 9788501081674


Lexi perde sua memória em um terrível acidente de carro, e o pior é que ela perde a memória de três anos atrás e fica totalmente perdida.

A Lexi que ela conhecia antes, tinha uns quilinhos a mais, um dente feio e cabelo ruim, sem falar no Dave Fracasso, seu “namorado”.

A nova Lexi, porém é uma ginasta magra (que não come carboidratos) com dentes brancos e cabelo impecável e o mais estranho de tudo, ela é casada com um bonitão multimilionário!

Isso tudo aterroriza ela, como ela conseguiu isso tudo em apenas três anos? E por que ela não consegue se lembrar de nada?

É nessa luta em descobrir como toda sua vida mudou completamente que a história se desenrola. Lexi passa por poucas e boas, as pessoas a enganam facilmente já que ela não se lembra de nada, sem falar no seu alto cargo na sua empresa, ela não consegue nem se lembrar de como se trabalha, o que acaba atrapalhando muito sua "nova" vida.

O livro, porém é parado. Lexi fica tentando recuperar sua memória, e com isso acontece várias trapalhadas, o que foi engraçado, dei muitas risadas com ela. Mas em si, o livro não é tao bom, eu esperava muito mais, a Sophie não soube desenrolar a história e teve um lado romântico que ela deixou de lado, sem falar no final que foi decepcionante, a história acabou sem mais nem menos e me deixou um tanto quanto confusa.

A minha primeira experiência com a Sophie Kinsella foi com o livro "Menina de vinte" e eu fiquei simplesmente apaixonada pela escrita da autora. Tinha ouvido muitos boatos que "Lembra de mim?" não era um livro bom, mas mesmo assim arrisquei e quis tirar minhas próprias conclusões. A escrita é ótima, porém a história não.

A capa está linda como sempre, a diagramação está com fontes grandes, as folhas são brancas, mas como são grossas, não atrapalhou em nada na leitura. A Editora Record está de parabéns com a estética do livro.


Classificação:



Peço desculpas aos leitores por estar tanto tempo sem atualizar o blog, aconteceu um problema na minha família e eu fiquei muito abalada (ainda estou) mas aos poucos eu vou voltando ao normal e vou atualizando o blog semanalmente.
Beijos, Bianca.

sábado, 10 de maio de 2014

Li até a página 100 e... "Lembra de mim?"



Li até a página 100 foi criado pelo blog Eu Leio, Eu Conto. Consiste em responder algumas perguntas do livro a qual estamos lendo, achei bem legal e resolvi participar sempre que ler um livro.


Primeira frase da página 100:
"Não consigo deixar de sorrir enquanto aperto os botões"

Do que se trata o livro?
É um Chick Lit super engraçado onde a protagonista perde a memória e não se lembra de nada da sua vida nos últimos 3 anos.

O que está achando até agora?
Super engraçado, era de se esperar, já que a autora é a diva da Sophie.

O que está achando do personagem principal?

Engraçada e super perdida. 

Melhor quote até agora:
Não encontrei nenhuma até então.

Vai continuar lendo?
Provavelmente sim, se não houver muita enrolação vou ler até o final.

Última frase da página:
"O que eu estava pensando? Fazendo piruetas por aí?"

Beijos e até mais.


quinta-feira, 8 de maio de 2014

Ler virou modinha?

A alguns meses venho me deparando com a seguinte frase:

"Ler virou modinha!"

Não entendi de imediato por qual motivo algumas pessoas estavam falando isso. Já que a leitura faz parte da vida do ser humano desde o início dos tempos. Não comentei nada e deixei passar.
O tempo foi passando e mais e mais vezes estava vendo em grupos grandes de leitura outras frases do tipo:

"A pessoa leu A Culpa É Das Estrelas e se acha leitor."

Uma questão que quero levantar aqui é: Por qual motivo as pessoas estão se incomodando com isso? Ultimamente na nossa sociedade, qualquer coisa virou "modinha", coisas muitas vezes ruins. E agora que a sociedade está finalmente indo para um lado bom, está havendo reclamações.

O povo brasileiro precisa de uma cultura boa e a leitura é um bom começo para isso. Na minha opinião, isso está sendo uma ignorância de muitas leitores, não querer que as pessoas comecem a ler também, achar que só eles podem ler só por que já leram diversos livros. E não, isso não é modinha, isso é conscientização.

Não importa se você começa a ler com 5 ou 50 anos, o  importante é começar! E agora as pessoas estão realmente começando. Outro dia, eu estava caminhando no centro da minha cidade e vi incríveis três pessoas com livros debaixo do braço, fiquei extremamente feliz, já que á um ano atrás isso era raridade.

Então queridos leitores, vamos nos conscientizar e mostrar a leitura para o mundo cada vez mais e não repreender esse bem maravilhoso que existe.

Beijos e até mais.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Recebeu seu prêmio

Olá leitores, como estão? Hoje o post é curtinho, é apenas para mostrar á vocês que a ganhadora do sorteio que realizamos em fevereiro, recebeu seus prêmios. Confiram a foto:


Em breve teremos mais sorteios no blog, fiquem ligados!

Atenção, a imagem foi autorizada pela vencedora Maíra, por favor, não reproduza a foto em nenhuma rede social.

Beijos e até mais.



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Resenha: Menina de Vinte, por Sophie Kinsella

Livro: Menina de Vinte;
Título Original: Twenties Girl;
Autor(a): Sophie Kinsella;
Ano de publicação: 2010;
Páginas: 495;
Editora: Editora Record;
ISBN: 8501084921


Lara é uma jovem de vinte e tantos anos. É sócia de uma empresa de recrutamentos de pessoas, ou para ser mais precisa, Lara é uma caça talentos junto com sua "amiga" Nathalie. A empresa teria sido um sucesso se sua amiga não tivesse a deixado na mão.

Depois de seu romance com Josh ter ido por água abaixo, Lara o persegue e quer saber o motivo do término, já que ele simplesmente mandou um e-mail terminando tudo sem nenhuma explicação. E isso á incomoda ao extremo, e sua família apenas diz para ela tentar seguir em frente, ela tenta, sem muito sucesso.

Lara está trabalhando em um dia qualquer até que ela tem a notícia que sua tia-avó de 105 anos acaba falecendo e ela então se vê em seu funeral. Ela nunca tinha visitado sua tia-avó Sadie, nem quando ela foi parar em uma casa de repouso. No funeral, encontram-se no máximo dez pessoas, Sadie não era muito conhecida, era apenas uma idosa de 105 anos deixada de lado no mundo.